Rodrigo Dias destaca devolução de quase R$ 2 milhões para a Prefeitura de Itanhaém

Rodrigo Dias destaca devolução de quase R$ 2 milhões para a Prefeitura de Itanhaém

Publicado em

Ex-presidente da Câmara faz balanço da gestão, fala sobre a economia realizada dentro do Legislativo, da aproximação da Casa com a população e principais ações durante o biênio


Uma Câmara mais harmoniosa, econômica e transparente. É desta forma que o ex-presidente do Legislativo de Itanhaém, Rodrigo Dias (SD) enxerga o seu legado à frente da Casa durante o biênio 2017/2018. Ele deixou o cargo neste mês, após a eleição que definiu Hugo Di Lallo (PPS) como novo chefe do Legislativo.

"A próxima Mesa Diretora recebe pares harmoniosos, tendo em seus debates discussões saudáveis em busca do bem comum, uma Mesa Diretora participativa nas decisões da Casa, e uma gestão econômica", disse Dias.

Entre os trabalhos, o membro do Solidariedade destacou mais de 2 mil matérias apresentadas, a economia de quase R$ 2 milhões, devolvidos ao caixa da prefeitura, a maior participação da Câmara dentro da sociedade e a aproximação do Legislativo com os mais jovens.

AT - Qual balanço o senhor faz deste biênio à frente da Câmara?
Rodrigo Dias - Considero um sucesso! Apresentamos mais de 2 mil matérias, debatemos temas importantes, como a lei do silêncio, lei dos resíduos sólidos, causa animal, valorização dos servidores públicos, alteração do plano municipal de Cultura e transição da nova administração do Hospital Regional. Buscamos recursos por meio de emendas e projetos nos âmbitos estadual e federal. E ainda economizamos quase R$ 2 milhões repassados aos cofres da prefeitura.

AT - O senhor defendia o resgate da Câmara, trazendo maior transparência, como o fim do voto secreto. Quais ações foram feitas neste sentido?
Dias - Nosso trabalho sempre é a favor da transparência. Atravessamos um momento difícil na política nacional, com tantos escândalos de corrupção e envolvimento em transações obscuras. Justamente por isso, defendemos debates claros, harmoniosos e não ofensivos, sempre em busca do bem comum. Criamos a Comissão Parlamentar para estudo da alteração da nova Lei Orgânica, e aprovamos o relatório do fim da sessão secreta, no regimento interno da Câmara, que tornará Lei no próximo biênio.

AT - Também havia a proposta da Câmara Interativa, que envolvia diversos projetos. Como ficou esta questão?
Dias - Sobre a Câmara Itinerante, nós estivemos presentes em diversos segmentos sociais, particulares e públicos, para buscar os anseios de comunidades que são representados por OAB, ACAI, Instituições Sociais [instrumentos atendidos pela Secretaria Social], associações de moradores, Rotary, Lions e comunidades religiosas.

AT - Outra ideia era trazer as crianças para mais perto do Legislativo, programar visitas de escolas. Isso foi feito? E a Câmara Mirim?
Dias - O projeto "Visita ao Legislativo" foi um sucesso. Recebemos mais de mil crianças das redes municipal e estadual, de diversas faixas etárias. Elas puderam, além de conhecer o funcionamento interno da Casa de Leis, vivenciar uma sessão como vereadores. Todos saíam super satisfeitos com a experiência, tanto alunos como professores.

AT - Uma preocupação da Câmara era em torno do emprego. Quais medidas foram tomadas para auxiliar a cidade na geração de mais vagas?
Dias - Conseguimos abertura de concurso público na Câmara, o quadro de funcionários efetivos foi ampliado, se adequando à necessidade do município. Aprovamos a redução da jornada dos professores de creche, oportunizando novas vagas e, com auxílio direto de deputados federais que trabalham por Itanhaém, conseguimos cursos profissionalizantes em diversas áreas, com bolsa auxílio para aproximadamente 500 munícipes.

AT - Como foi o relacionamento com o Executivo?
Dias - Foi um relacionamento harmonioso. Trabalhamos lado a lado durante todo o biênio, não deixando de buscar informações e requerendo respostas dos secretários e diretores. Trabalho em conjunto, em prol da comunidade itanhaense.

AT - Qual avaliação o senhor faz da escolha de Hugo Di Lallo para ser o novo presidente?
Dias - Consigo descrever meu sucessor como um grande companheiro de dois mandatos legislativos, preparado para exercer a função. Atuou ao meu lado como segundo secretário, o que me dá certeza que dará sequência a projetos já discutidos e elaborados, poderá colocar em prática suas ideias e propostas juntamente à sua Mesa Diretora.

AT - Qual legado o senhor deixa para a atual Mesa Diretora?
Dias - Deixamos um pouco de história para a Câmara. A próxima Mesa Diretora recebe pares harmoniosos, tendo em seus debates discussões saudáveis em busca do bem comum, uma Mesa Diretora participativa nas decisões da Casa, e uma gestão econômica.

FONTE: A Tribuna

Itanhaém Cidade 19/09/2019 às 15h34 Economia

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!