Multas por uso de celular ao volante aumentam na Baixada Santista

Multas por uso de celular ao volante aumentam na Baixada Santista

Publicado em

Apenas nos três primeiros meses de 2019, o número aumentou 30,06% na Região, em comparação com o mesmo período do ano passado


Apenas nos três primeiros meses de 2019, o número de multas aplicadas a quem usou o celular enquanto dirigia aumentou 30,06% na Baixada Santista, em comparação com o mesmo período do ano passado. Os dados são do Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo (Detran-SP). Não estão contabilizadas as multas por órgãos de trânsito municipais e rodoviários.

De janeiro a março, segundo o órgão, esse tipo de infração resultou na aplicação de 1.047 multas em toda a região. No mesmo período de 2018, o número foi de 805, e durante todo o ano passado, de 2.323.

Em Santos, 330 multas foram aplicadas por esse motivo no primeiro trimestre de 2019, contra 185 em igual período de 2018.

O Detran-SP também registrou aumento dessas infrações em São Vicente (de 112 para 195), Praia Grande (de 135 para 163), Mongaguá (de 13 para 22), Itanhaém (de 19 para 51) e Peruíbe (de 51 para 60).

Já os municípios de Guarujá, Bertioga e Cubatão tiveram diminuição de multas impostas pelo uso de celular ao volante, passando de 221 para 177; de 27 para 14; e de 42 para 35, respectivamente.

As notificações incluem uma infração média: dirigir e realizar ligações utilizando fones de ouvido ou prendendo o celular ao ouvido - multa de R$ 130,16 e quatro pontos na carteira; e duas gravíssimas: segurar o celular com uma das mãos para fazer ligações e manusear o celular, como digitar mensagens de texto - multa de R$ 293,47 e sete pontos na carteira.

CET aponta diminuição no semestre
Os dados da CET mostram uma diminuição de 24,44% nas multas aplicadas por esses motivos em Santos, no comparativo entre os primeiros semestres de 2018 e 2019. Este ano, 5.987 já foram empregadas (dados parciais), contra 7.924 do mesmo período do ano passado.

Para a especialista Sheila Borges, diretora da ProSimulador, empresa voltada aos segmentos de educação e segurança para o trânsito, somente a aplicação de multas não resolve para mudar esse comportamento. "Enquanto os brasileiros acreditarem que o maior problema será somente no próprio bolso, talvez essa cultura não mude tão cedo".

O motorista só pode utilizar o celular quando estacionado. Parado no sinal vermelho também não pode, pois está em trânsito.

Na edição do próximo domingo do Diário do Litoral, você confere entrevista com a especialista Sheila Borges falando sobre o que gera esse comportamento e de que forma é possível mudar o cenário.

FONTE: Diario do Litoral

Itanhaém Cidade 19/09/2019 às 08h41 Sociedade

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!