Época de festas juninas exige cuidado na hora das compras

Época de festas juninas exige cuidado na hora das compras

Publicado em

Confira dicas para não se queimar nas festas juninas


Até o fim do mês, você deve ser convidado para, pelo menos, uma festa junina, seja da escola dos filhos, do trabalho, de alguma entidade; isso sem falar naquela que você talvez organize para comemorar com os amigos. E por conta disso, começa a corrida aos produtos típicos da época. Mas o consumidor deve tomar os devidos cuidados na hora de comprar, para que os festejos não se transformem em dor de cabeça.
A regra de ouro é a mesma que vale para qualquer produto: a pesquisa para garantir os preços mais em conta. Depois de achar o local ideal para que as compras fiquem dentro do orçamento, a qualidade deve orientar as escolhas do consumidor.
No caso da comida, o alimento que já vem embalado ou o industrializado deve ter todas as informações na embalagem, como a data de validade, identificação do fabricante ou importador, ingredientes, peso e origem.
Já se você pretende comprar os ingredientes vendidos soltos, por peso, como milho, amendoim ou pinhão, a aparência deve ser levada em conta na hora de decidir o que levar. Como não vêm embalados, as informações de validade e procedência devem ser apresentadas ao consumidor em placas ou cartazes.
É importante, também, que a pesagem seja feita na frente do comprador.

Operação Festa Junina
O Procon já começou a fiscalizar estabelecimentos que vendem produtos típicos de junho, quando duas lojas que comercializam adereços temáticos, como vestidos e chapéus, foram autuadas.
A ação continua até o final do mês e os fiscais devem verificar, entre outras coisas, a exposição de preço, formas de pagamento aceitas pela loja, política de troca, procedência e data de validade.

Confira dicas para compras seguras para as festas juninas:

Alimentos típicos
Observar a data de validade na embalagem, identificação do fabricante ou importador, ingredientes, peso e origem. Mesmo que o produto seja importado, ele deve obrigatoriamente ter informações em português.

Produtos a granel
Neste caso, o consumidor deve observar com cuidado a aparência do produto, se está armazenado protegido de poeira e insetos. A procedência e o prazo de validade devem estar em cartazes.

Roupas
A peça deve trazer etiqueta com informações sobre procedência, tipo de fibra utilizada na composição do tecido e as formas de lavar e conservar. E o cuidado em observar isso é redobrado no caso de pessoas alérgicas.

Brinquedos
Estalinhos, bandeirolas, argolas e demais prendas lúdicas dadas para crianças nestas épocas devem trazer o selo de aprovação do Inmetro, que garante que os produtos são seguros.

Fogos de artifício
São um grande atrativo nas festas. Por isso, todo cuidado é pouco. Verifique a origem, a certificação e a faixa etária dos produtos que adquirir. Nunca compre fogos clandestinos, pois eles não são testados e oferecem um risco ainda maior.

Balões
Não solte balões. Ele pode causar muitos estragos e é crime. Está na Lei de Crimes Ambientais.

Fabricar, vender ou transportar balões também está proibido.
A pena prevista é de detenção de um a três anos ou multa de R$ 1 mil a R$ 10 mil, ou ambas as penas cumulativamente, se você for pego. O balão pode cair aceso em florestas, casas e indústrias, causando incêndios, grandes prejuízos e até mortes.

Fogueiras
Fique longe de fogueiras. Elas não devem ser acesas perto de redes elétricas e devem usar pouca madeira, para evitar chamas de grande intensidade.
Cuidado com o manuseio de álcool ou outros inflamáveis. Prefira o álcool em gel, se for o caso. Nunca jogue o álcool com a brasa já iniciando, pois o produto líquido é facilmente inflamável e pode se alastrar para as mãos.
E preste atenção às brasas! O fogo continua agindo e pode causar graves machucados.

Alertas
O coordenador do Procon, Rafael Quaresma, orienta que o consumidor deve sempre observar as formas de pagamento e os detalhes do produto. Outro alerta do coordenador do Procon, é sobre os fogos de artifícios. “É uma questão da segurança eminente das pessoas. Tem que ver o estado de conservação da embalagem e as informações de utilização do fabricante para evitar os riscos”, ele afirma.

FONTE: A Tribuna

Itanhaém Cidade 15/11/2019 às 12h16 Cultura

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!