Break dance de Itanhaém se destaca em competições

Break dance de Itanhaém se destaca em competições

Publicado em

Grupo com jovens de bairros carentes já conquistou vários títulos


Tornar o break dance mais reconhecido e resgatar as crianças das ruas em bairros mais carentes de Itanhaém. Este é o objetivo do grupo Action Break´s Crew, do projeto da Associação de Dança de Itanhaém, que este ano completa dez anos.

O grupo vai participar de competições neste final de semana, na Capital. De 5 a 7, alguns integrantes vão participar de palestras e workshops da Red Bull BC One, em São Paulo. Já no dia 9, o grupo irá participar do campeonato Word BBoy Classic, em todas as categorias, também na Capital. A expectativa do grupo é de conquistar boas colocações.

O treinador BBoy Fernando Ferreira Curcio, 32 anos, explica que o grupo já teve conquistas importantes e, desde de 2013, participou de várias competições nacionais e internacionais. Além de treinador de break dance, Fernando também atua como orientador social e produtor de eventos.

Fernando já está se preparando para participar de um workshop, na Alemanha, em janeiro de 2020. Desde o ano passado, as crianças já participaram de vários campeonatos, na Baixada Santista, no Vale do Ribeira, e em outros países.

No final de 2018, o grupo de break dance conquistou o 1º e 2º lugar, na categoria Kids de uma competição no Uruguai. Fernando também ficou em 2º lugar na categoria adulto. "Nossa intenção também é resgatar as crianças das ruas, em bairros mais carentes, por meio de um trabalho social", ressaltou.

Hoje, o grupo Action Break´s possui no total 25 crianças que praticam a modalidade, sendo que apenas 12 integrantes participam de competições, na categoria Kids, na faixa etária de 7 a 15 anos. Já na categoria adulto (acima de 15 anos) são seis integrantes. Os treinos acontecem nos bairros Guapurá e Jardim Oásis.

Uma das metas do grupo é que o breaking faça parte do currículo escolar nas escolas da rede municipal. "Acho importante ter mais uma opção para praticar outra modalidade com as crianças, além da educação física".

O grupo completa dez anos este ano. Conforme Fernando, tudo começou a partir de um pequeno grupo de breaking formado em 2009, quando reuniu alguns amigos que gostavam de dança de rua. "Percebi que havia pessoas com talento para a modalidade mas não tinham como treinar e nem participar de competições." Com um ano, o grupo já havia participado de uma competição em Las Vegas, nos Estados Unidos.

Destaques
Entre os alunos que já conquistaram premiações estão Kethelyn Christine Santos de Jesus, 10 anos, e Jheferson Ray Tavares de Oliveira, 11 anos, na categoria Kids. Na competição no Uruguai, em 2018, Jheferson ficou em 1º lugar e Kethelyn em 2º lugar.

Na opinião deles, há cerca de um ano praticando o breaking, os movimentos são mais difíceis e diferentes de outras modalidades. A vantagem é que Kethelyn já fazia ballet desde os 4 anos e Jheferson também praticava capoeira desde os 5 anos. "O que mais gosto de fazer é o power movie - um dos movimentos de maior impacto nos treinos", contou ele.

Os quatro fundamentos básicos do breaking são o "power movie", o "footwork", o "freeze" e o "top rock". A modalidade faz parte da cultura Hip Hop.

Olimpíadas em 2024
BBoy Fernando contou que já tem um abaixo-assinado na região da Baixada Santista e Litoral Sul para que o break dance possa participar das Olimpíadas em 2024, em Paris, na França. Segundo ele, o abaixo-assinado conta com mais de 360 assinaturas.

O documento será enviado ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB). "Assim, os participantes terão mais apoio e patrocínio de grandes marcas para participar dos Jogos Olímpicos em outros países", salientou.

Quanto ao patrocínio para o grupo Action Break´s, Fernando explica que sempre é uma grande dificuldade, especialmente para ir nas competições fora do País. "Para irmos ao campeonato no Uruguai, com seis crianças, realizamos rifa, bingo, vendemos almoço e conseguimos patrocinador para comprar as passagens".

E lembra ainda "Os melhores campeonatos de break acontecem todos na Europa e por quê não acontecem no Brasil?".

Espaços
Os treinos do grupo acontecem, semanalmente, no Núcleo de Atividades Culturais e Esportivas do Guapurá, desde outubro de 2017. E no Centro de Artes e Esportes Unificados Mosca Diz (CEU), na Praça da Juventude, no bairro Jardim Oásis, desde dezembro de 2018.

Interessados em se inscrever no grupo de break dance podem procurar o Núcleo, no Guapurá, às segundas, quartas e sextas-feiras, das 15 às 17 horas. E também no CEU do Oásis, às terças-feiras, das 8 às 17 horas. É preciso levar cópias de RG, do comprovante de endereço, da declaração escolar, duas fotos 3x4 e do Número de Identificação Social (NIS).

Ambos os espaços são cedidos pela Prefeitura de Itanhaém à população, oferecendo várias atividades esportivas e culturais gratuitas, no período de contraturno escolar. 

FONTE: Diario do Litoral

Itanhaém Cidade 20/11/2019 às 01h40 Cultura

Veja Também

Comentários

Adicionar Comentário
sentiment_dissatisfied

Opsss... Ainda Não Temos Comentários Para Exibir!

Deixe Seu Comentário

Faça Sua Avaliação!